21°C 32°C
Campo Grande, MS
Publicidade

Detran-MS promove doação coletiva e alerta sobre a demanda por bolsa de sangue em acidentes de trânsito

Nesta quarta-feira (24) servidores do Detran-MS fizeram a primeira doação coletiva de 2024 no Hemosul Santa Casa

25/04/2024 às 08h09
Por: Redação Fonte: Mireli Obando, Comunicação Detran-MS
Compartilhe:
Fotos: Rachid Waqued
Fotos: Rachid Waqued

Sem consciência cidadã, investimentos em sinalização viária urbana, campanhas educativas nacionais e estaduais, ações de educação para o trânsito com todas as faixas etárias, não são suficientes para evitar acidentes graves no trânsito.

Para se ter uma ideia, a Santa Casa de Campo Grande atende, em média, 3 mil vítimas de sinistros de trânsito por ano. A depender do trauma sofrido por esses pacientes, é necessário fazer a reposição com bolsas de sangue. Esse é um dos motivos da necessidade constante de manter o abastecimento estratégico na Rede Hemosul que atende todo Estado. 

Nesta quarta-feira (24) servidores do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) fizeram a primeira doação coletiva de 2024 no Hemosul Santa Casa. Por ano, são realizadas três ações voltadas à doação de sangue e cadastro no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome). 

Sakai interrompeu as férias para doar sangue com os servidores

Mesmo de férias, o servidor Octacílio Sakai, da equipe de Fiscalização de Trânsito, fez questão de participar da ação. “Penso muito naquela coisa do amor ao próximo. Tenho que dar graças a Deus que tô podendo doar. Prefiro doar do que receber. Acredito muito na lei do retorno, que quanto mais bem você puder fazer para o seu próximo, isso voltará para você em dobro”. 

O servidor Afonso Córdoba, chefe de veículos do Detran Pátio Central, doa sangue sempre que pode e inclusive já vivenciou uma situação que um familiar precisou. “Acho legal ajudar as pessoas, a gente sempre vê muitos acidentes, pessoas precisando, e às vezes tem alguma coincidência de algum amigo. Recentemente meu tio precisou. Venham doar, ajudar o próximo não custa nada”.

Na fila para doar pela primeira vez aos 31 anos, a servidora terceirizada Danithielle Nascimento da Silva, disse que já estava nos planos fazer a doação há alguns dias, mas que a correria da rotina com o trabalho e dois filhos, ainda não tinha permitido que o gesto se concretizasse.  

“Hoje surgiu essa oportunidade de vir pelo Detran-MS. Mas já estava na intenção de ajudar a salvar vidas. Não sei o dia de amanhã, não sei se vou precisar ou se algum ente querido meu vai precisar. Fazer o bem sem olhar a quem é magnífico, é maravilhoso. Já estou com sentimento de gratidão, pois todo dia é dia de comemorar. Só de você poder abrir os olhos e poder ir trabalhar, conseguir seu ganha pão e ter oportunidade de viver mais esse dia, já é gratidão né, imagina você conseguir salvar vidas?!”, reflete. 

Eliane Margarido é assistente social que contacta instituições para doações em grupo

Para a assistente social do Hemosul Santa Casa, Eliane Margarido de Souza, essas ações em parceria com instituições públicas e privadas são fundamentais para salvar vidas. “É muito importante a gente convidar, entrar em contato com as instituições. Porque com uma bolsa de sangue você salva até quatro vidas. Então é um ato de amor e de solidariedade, e esse trabalho em conjunto com as instituições é fundamental”, destacou.

O Coordenador Médico do Pronto-socorro da Santa Casa, Marcos Bonilha, explica que a média de bolsas de sangue utilizadas em vítimas de acidentes de trânsito depende muito do tipo de trauma sofrido. “Quando precisa utilizar sangue nos pacientes vítimas de politrauma gravíssimo, que são pacientes que em geral tem algum ferimento, algum trauma importante que precisa de reposição. No mínimo usa 2 unidades, dependendo do tipo de sangramento e é compensado pela quantidade de perda, se tiver tido uma perda muito grande usa de 3 a 5 bolsas de sangue”. 

O especialista também explica que quando há um sangramento, o principal é conter, para depois repor numa quantidade suficiente para que o organismo do paciente volte a produzir sozinho. “A transfusão sanguínea é como se fosse um transplante de órgãos, tem suas complicações”. 

Serviço

O Hemosul Santa Casa atende de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h. Está localizado na Rua Rui Barbosa, 3633, Centro. 

Na Capital também é possível doar no Hemosul Coordenador, que fica na Avenida Fernando Corrêa da Costa, 1304, Centro. O atendimento é de segunda à sexta-feira das 7h às 17h, e aos sábados das 7h às 12h. Na unidade do Hospital Regional, que fica na Rua Engenheiro Lutherio Lopes, 36, Aero Rancho, as doações podem ser realizadas de segunda à sexta-feira, das 7h às 12h. 

Para doar em outros municípios, os endereços e horários de funcionamento estão disponíveis no site da Rede Hemosul. Acesse AQUI.   

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Campo Grande, MS
21°
Tempo limpo

Mín. 21° Máx. 32°

21° Sensação
3.6km/h Vento
68% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
07h14 Nascer do sol
06h07 Pôr do sol
Ter 32° 22°
Qua 32° 19°
Qui 28° 17°
Sex 30° 17°
Sáb 33° 21°
Atualizado às 00h01
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Economia
Dólar
R$ 5,43 +0,00%
Euro
R$ 5,81 0,00%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,13%
Bitcoin
R$ 361,203,97 -1,78%
Ibovespa
121,341,13 pts 0.74%
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Publicidade
Anúncio
Lenium - Criar site de notícias